TKCSA

visite site

Desde 2006, ano do início da construção da TKCSA no bairro de Santa Cruz, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, o Instituto Políticas Alternativas para o Cone Sul, começou o trabalho de estudo e pesquisa dos impactos sociais, ambientais e econômicos que a instalação da transnacional alemã acarretaria para a população da região e de comunidades em torno da siderúrgica. Para acessar a biblioteca da campanha sobre o tema, acesse:  http://paretkcsa.org/pesquisas/

Conheça e baixe as publicações:

Estudos de Caso sobre a TKCSA

sepetiba_capa

Baixe o Pdf: “Baía de Sepetiba: fronteira do desenvolvimento e os limites para a construção de alternativas”

 

capa-responsabilidade-social

Baixe o Pdf:  “Responsabilidade social: para quê e para quem?”

relatório-sombra

Baixe o PDF: Relatório de Insustentabilidade da Vale 2015

 

 

cartilha-saude

A chuva de prata em Santa Cruz – um desenvolvimento que adoece

postal

Baixe todos os postais da série  “A TKCSA não é legal”

andorinha

Uma andorinha só não faz verão: resistir para não deixar a Baía de Sepetiba virar uma lixeira industrial [visualizar]

CSA

Companhia Siderúrgica do Atlântico : Impactos e Irregularidades na Zona Oeste do Rio de Janeiro – [2ª Edição] [3ª Edição]

ambientalistmo

Ambientalismo de espetáculo: a economia verde e o mercado de carbono no Rio de Janeiro [visualizar]

AVIDAACIMA

A vida acima do lucro! [Visualizar]

Cartas, notas, relatórios:

Carta manifesto: Justiça para os moradores e pescadores de Santa Cruz e da Baia de Sepetiba (2015)

Carta de Santa Cruz – O flagelo TKCSA

Relatório de impactos socioambientais e de saúde da TKCSA em Santa Cruz (Fiocruz – 2011)

Nota da Campanha “Pare a TKCSA!” contra a venda da siderúrgica (2012)

Carta ao Conselho Nacional de Meio Ambiente (2012)