Sequestro das águas na Zona Oeste do Rio em pauta no FAMA 2018

por Comunicação Pacs/ arte: Jéssica Souto

Começa neste sábado (17/03), em Brasília, o Fórum Alternativo Mundial da Água (FAMA 2018). A abertura do evento acontece às 10h, com a Assembleia Popular das Águas, e os debates seguem até o dia 20/03, com assembleias, atos e atividades autogestionadas. [Confira a programação completa aqui]

Gente do mundo inteiro vai se unir em Brasília para dizer que a água deve ser tratada como bem comum, direito dos povos e da própria natureza: um grito unido contra o poder das grandes corporações e a mercantilização de rios, córregos, bacias e aquíferos. A Rede Carioca de Agricultura Urbana (RedeCau), o Instituto Pacs e a Articulação Popular Plano das Vargens marcam presença no FAMA com a roda de conversa “Morar e Plantaro sequestro das águas e as lutas feministas pela defesa dos bens comuns na Zona Oeste do Rio de Janeiro”.

A ideia da atividade é traçar paralelos entre a pauta do “Morar e Plantar”, bandeira proposta pela Articulação Popular Plano das Vargens, que se contrapõe à privatização da região das Vargens, na Zona Oeste do Rio, e o sequestro das águas na mesma região, discutida pelo processo da Militiva (Militância Investigativa). A coletiva formada por mulheres propõe um mapeamento dos conflitos socioambientais e das resistências às ameaças do capital e do Estado impostas em nome de um modelo de desenvolvimento que explora e esgota bens naturais, trabalhos, vidas e corpos.

O ponto de partida para a conversa são duas produções feitas pelas mulheres da Zona Oeste: a publicação Morar e Plantar e o vídeo “Rios em Luta: Mulheres e água em movimento na Zona Oeste/RJ”, produzido com apoio do Instituto Pacs. O vídeo foi resultado de uma caravana que percorreu pontos de conflitos socioambientais e resistências no entorno do maciço da Pedra Branca. Paralelamente aos debates em Brasília, atividades serão promovidas no território da Zona Oeste, também com exibição do vídeo e debates.

 

Mais sobre o FAMA

O Fórum Alternativo Mundial da Água (FAMA 2018) é um encontro paralelo que se contrapõe ao Fórum das Corporações – com reuniões em Brasília entre empresas e representantes governamentais para tentar impor uma agenda de privatização das águas. O FAMA tem caráter internacional, democrático e pretende reunir organizações e movimentos sociais que lutam em defesa da água como direito elementar à vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*