Roda de Mulheres pauta agricultura urbana na Semana da Alimentação Carioca

Texto e fotos: Instituto Pacs

A Roda de Mulheres da Rede Carioca de Agricultura Urbana (RedeCau) promoveu nesta quarta-feira (18/10) encontro entre agricultoras e agricultores na sede da Fiocruz-Mata Atlântica, na Colônia Juliano Moreira, Zona Oeste do Rio. A roda de conversa integra a programação da Semana de Agricultura Carioca (SAC), que segue até esta sexta (20/10).

Durante o encontro desta quarta, que também teve a participação de movimentos sociais e instituições parceiras, foi apresentado o andamento do diagnóstico sobre as vidas das mulheres que produzem agroecologia, fruto do trabalho deste ano da Roda. As atividades são acompanhadas pelo Instituto Pacs, com apoio do Instituto Rio.

Confira as fotos do encontro

Instituto Pacs/Creative Commons

Após café da manhã colaborativo, a conversa girou em torno da partilha de experiências e, em seguida, as mulheres da Roda apresentaram a meta de consolidar, até o final deste ano, um diagnóstico socioeconômico da vida de agricultoras urbanas da zonas da cidade carioca.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Entre as pautas trazidas à roda pelas pessoas participantes, esteve a desapropriação. A agricultora urbana Rita Maria Barbosa foi destituída da terra onde morava e plantava pelo município do Rio de Janeiro em 2012 para dar lugar a um ponto de coleta de lixo. Ela trouxe um tijolo para  a mandala feita a muitas mãos no centro da roda de conversas.

“Eu trago este tijolo para que a gente nunca esqueça pelo que estamos lutando, nós, agricultoras, mulheres pretas da periferia desta cidade”, arremata dona Rita.

Conheça a história de Dona Rita no livro “Atingidas”, lançado em 2016 pelo Instituto Pacs

“É com muita alegria que vemos os olhos nos brilhos de vocês quando falam em agricultura. É isso que nos dá força para seguir enfrentando as salas de espera das secretarias de estado, na expectativa de transformar a construção coletiva em política pública”, destacou Glauce Magalhães, membro do Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional do Município (Consea-Rio).

De 16 a 20 de outubro, o Consea-Rio promove a Semana da Alimentação Carioca, para marcar o Dia Mundial da Alimentação (16 de outubro). O tema das discussões deste ano é “Agricultura Familiar e o Programa de Alimentação Escolar”.

Debate público na Câmara

Participação das mulheres da Rede Carioca de Agricultura Urbana na Cãmara de Vereadores. (Foto: divulgação RedeCau)

 

 

 

 

 

Outra atividade importante no contexto da semana alusiva às questões da Alimentação foi o debate público “Política Municipal de Agricultura Urbana”, organizado pela Frente Parlamentar de Segurança Alimentar e Agricultura Urbana, na Câmara Municipal.

A Rede Carioca de Agricultura Urbana marcou presença no evento, ao considerar o espaço como importante conquista de agricultoras e agricultores da cidade.

Entre os temas debatidos na manhã desta quinta (19/10), na Câmara, estiveram:

1) as dificuldades burocráticas que agricultoras e agricultores carioca encontram para emissão da Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP), documento básico para que elas e eles tenham acesso às políticas públicas do Governo Federal para a agricultura familiar;

2) a importância de se considerar a agricultura urbana em sua multiplicidade, feita em terraços de prédios, quilombos e quintais produtivos, ricas fontes de abastecimento das feiras orgânicas da cidade;

3) a necessidade do debate sobre agricultura urbana ocupar outros espaços da cidade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*