Terceiro mutirão de mulheres chega aos quintais da Colônia

texto: Comunicação Pacs

foto de destaque: Valdirene Militão

Foi de muito trabalho o dia das participantes da Roda de Mulheres da Rede Carioca de Agricultura Urbana (RedeCAU) no terceiro mutirão do semestre em quintais produtivos do Rio de Janeiro. Nos mutirões, elas se juntam para fazer a limpeza de canteiros e demais trabalhos de cuidado dos espaços de cultivo. Na última sexta (29/09), cerca de 20 mulheres se encontraram em dois quintais na Colônia Juliano Moreira, na Zona Oeste do Rio, para o mutirão.

A RedeCAU vem se organizando em torno da pauta da Agricultura Urbana e Agroecologia, com o objetivo de debater e fortalecer as alternativas construídas, especialmente na Zona Oeste. Ao apostar nesse protagonismo, o Instituto Pacs tem apoiado a realização de caravanas, mutirões e encontros, a fim de tornar mais sólida a criação de redes entre mulheres da cidade.

Ao fim da ação da sexta (29/09), as mulheres se reuniram no prédio da Fiocruz, também na Colônia, onde almoçaram e discutiram o diagnóstico sobre a vida das agricultoras da região. Além das agricultoras da região da Colônia, participaram mulheres de Vargem Grande, Camorim, Bosque das Caboclas, Quilombo Cafundá Astrogilda, Complexo da Penha, Complexo do Alemão e da Serra da Misericórdia, na Penha.

Aline Lima, educadora popular do Instituto Pacs, explica que em tempos de campanhas como “O Agro é Pop”, é preciso frisar que são muitas as mulheres que fazem agricultura na cidade. “Visibilizar o trabalho das mulheres agricultoras é uma tripla resistência. Primeiro por mostrar que existe agricultura na cidade do Rio de Janeiro. Depois porque a agricultura resiste nos quilombos, guetos, favelas e que é urbana dentro de uma cidade cujo plano diretor não consta área agriculturável. E por último porque a agricultura existe e é feita por mulheres nos quintais, roças, no sertão carioca”, detalha Aline Lima.

Confira fotos do mutirão:

Fotos de Janaína Pinto

 

 

Saiba como foram os primeiros mutirões e caravanas:

Caravanas e mutirões fortalecem o protagonismo de mulheres na agricultura carioca

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*