Rio de Janeiro recebe o I Encontro Nacional de Agricultura Urbana

enau

Começa nesta quarta-feira (21), na Uerj, Campus Maracanã, o I Encontro Nacional de Agricultura Urbana: Agroecologia e Direito à Cidade – Cultivando Saúde e Comida de Verdade. O evento é promovido pelo Coletivo Nacional de Agricultura Urbana, pela Articulação Nacional de Agroecologia e pelo Fórum Brasileiro de Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional. O Pacs também participa da organização do encontro. A programação que conta com instalações pedagógicas, feiras agroecológicas e visitas às experiências de agricultura urbana começa na manhã do dia 21 (quarta) e se encerra na tarde do dia 24 (sábado). As inscrições estão encerradas, mas há sessões do evento abertas a ouvintes.

Entre os objetivos do encontro estão: o intercâmbio e a articulação entre diferentes experiências em torno da agricultura urbana, a interação de produtores/as, pesquisadores/as, técnicos/as, consumidores/as e público geral, a discussão de políticas públicas para a agricultura urbana e o fortalecimento do Coletivo Nacional de Agricultura Urbana.

Todo o debate do encontro será baseado nas experiências protagonizadas por agricultores/as urbanos de diferentes regiões brasileiras e na troca de experiências e saberes entre os/as participantes.  

A cidade também planta

especulaçãofoto: Comunicação Pacs

A agricultura urbana compreende diversas práticas e personagens difíceis de serem circunscritas a um conceito fechado. Hortas escolares, coletivas ou privadas, quintais, plantio e beneficiamento de plantas medicinais, produção de fitoterápicos, realização de feiras urbanas, dentre outras. Embora muitas vezes sejam invisíveis aos passantes apressados e ao poder público, são diversas as atividades agrícolas realizadas no perímetro das grandes cidades brasileiras.

Segundo Lorena Anahi, integrante da articulação Metropolitana de Agricultura Urbana de Belo Horizonte (Amaú), a agricultura que se faz na cidade tem diversas funções “que passam pela questão da segurança alimentar, da resistência da produção agroecológica livre de transgênicos e embasada no modelo familiar ou comunitário, da reconexão dos vínculos entre o campo e a cidade e ainda e da luta pelo direito ao território”, explica.

Direito à cidade, agricultura em quintais e protagonismo das mulheres

2

Em ato da Rede Carioca de Agricultura Urbana, na Vila Autódromo, mulheres mandam uma banana” pra especulação imobiliária / Foto: Comunicação Pacs

Uma das visitas programadas durante o Encontro será à Vila Autódromo, comunidade localizada em Jacarepaguá, diretamente impactada pelos megaeventos, dentre eles os Jogos Olímpicos Rio 2016. Apenas entre 2009 e 2013, 20.299 famílias (cerca de 67.000 pessoas) foram removidas —e indenizadas ou reassentadas— pela Prefeitura , segundo os dados da Secretaria Municipal de Habitação (SMH) apresentados no livro SMH 2016: Remoções no Rio de Janeiro Olímpico (Mórula Editorial), do pesquisador da UFRJ Lucas Faulhaber e da jornalista Lena Azevedo. Outras milhares  foram desapropriadas por decreto.

Para Emília Jomalinis, do Pacs e da Rede Carioca de Agricultura Urbana,  um dos principais entraves à produção de alimentos “de verdade” na cidade do Rio de Janeiro é justamente a disputa de terra decorrente da instalação de megaempreendimentos industriais e a realização de megaeventos como a Copa e Olimpíadas. “A visita à Vila Autódromo acontece nesse contexto, numa tentativa de fortalecer a luta da comunidade pela permanência a resistência que é principalmente das mulheres as quais desenvolvem experiências de hortas e plantio de árvores frutíferas, plantas medicinais nos quintais de suas casas e que são diretamente impactadas pelas remoções”, explica.

Quer saber mais sobre nossa posição sobre o assunto? Acesse os documentos:

– Massa Crítica Junho/2015: Por um outro modelo de desenvolvimento: a experiência da Feira Agroecológica da Freguesia.

– Carta Política da Semana da Alimentação Carioca

 – Carta Aberta da Rede Carioca de Agricultura Urbana: “Nossa Sociobiodiversidade e o Bem Comum Carioca”

– Massa Crítica Junho/2014:  os sentidos da luta pela agroecologia e pela agricultura urbana: reflexões em construção

Serviço

I Encontro Nacional de Agricultura Urbana (Enau)

21 a 24 de outubro, a partir das 9h

Uerj – Campus Maracanã

São Francisco Xavier, 524

Acesse a programação completa e outras informações: enau.org.br

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*